Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018

GLOBAL

OS ATUAIS, meio século da melhor música de baile



Nenhuma homenagem estará a altura do que Os Atuais representam para a música popular do Rio Grande do Sul. Neste 2018, nos resta apenas fazer reverências a  Vossa Majestade,  “Os Reis do Baile”

Há exatos 50 anos,  aquela que hoje é a banda de bailes mais famosa do Rio Grande do Sul, subia aos palcos pela primeira vez.  Quem observa a estrutura empresarial, técnica  e de logística dos Atuais, não imagina como foi o início da banda.  Considerados Os Reis do Baile,  a história profissional dos Atuais começou de brincadeira, através da reunião de um grupo de amigos que tinham em comum o gosto pela música.  A primeira formação era composta por Ivar Costa na guitarra, seu irmão Ivo Costa, na bateria,  Erno Jost no saxofone,  Adolar Hassmann no contrabaixo e Vino Rigotti na gaita e teclados.  Além de tocar por diversão,  os cinco amigos eram frequentemente convidados para tocar em festas de aniversário e outras comemorações.  Os convites aumentaram e eles entenderam que poderiam ganhar um dinheirinho extra com a música, e assim complementar a renda da família.

scolhido o nome, a banda chegou a se apresentar no Clube Comercial de Tucunduva,  mas Ivar considera o início da trajetória profissional o primeiro baile com contrato assinado. E este contrato revela mais uma característica marcante dos Atuais ao longo de sua trajetória. A banda é conhecida pelo profissionalismo e organização, e prova disso é  que este primeiro contrato(foto) existe até hoje, preservado como uma relíquia pela direção da banda.

Neste documento constam  detalhes do primeiro evento animado pelos Atuais. Foi um baile na localidade de “Pedregulho”, interior de Horizontina, cuja sociedade era presidida por Edvino Zaleski,  que assinou o contrato. Nele consta que o Conjunto  Os Atuais deveria se apresentar no Clube Pedregulho no dia 5 de janeiro de 1968. O baile teria duração de 5 horas, com início às 21 horas, e o conjunto receberia para tal a quantia de Cr$ 140,00( Cento e quarenta cruzeiros novos).  Para transportar o equipamento a banda contratou o Taxi do Rocha, algo inimaginável para os dias de hoje, quando músicos e equipamentos são transportados em um ônibus e um caminhão.

Assim foi o início dos Atuais, uma banda que completa no dia de hoje 50 anos de profissão. Mas Os Atuais é muito mais do que apenas uma banda, Os Atuais é sinônimo de sucesso, de humildade, de profissionalismo, de respeito com o público, e de amor pela terra onde nasceram, pois mesmo com todas as dificuldades impostas pela distância, jamais saíram de Tucunduva, mantendo no município sua sede administrativa e seus estúdios.  Nenhuma homenagem estará a altura do que Os Atuais representam para a música popular do Rio Grande do Sul. Neste 2018, nos resta apenas fazer reverências a  Vossa Majestade,  “Os Reis do Baile”.  

Jairo Souza

Fonte: Jornal Sentinela

fuscar
arcoiris
carrossel
Mara Personal
ascencao
reflexo
concordia2
Luciano Nahed