Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2018

MISCELÂNEA

Santa Catarina passa a contar com Centro de Referência e Atendimento ao Imigrante



A rede pública de atendimento ao imigrante tem R$ 300 mil em recursos da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) para funcionar em 2018

A partir da próxima segunda-feira, 5 de fevereiro, inicia o atendimento do Centro de Referência e Atendimento ao Imigrante (CRAI) de Santa Catarina, de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 17h30. O local foi inaugurada nesta quinta-feira, 1º de fevereiro, em solenidade na sede do centro, localizada na rua Tenente Silveira, número 225, sala 1, Edifício Hércules, no Centro de Florianópolis.

A rede pública de atendimento ao imigrante tem R$ 300 mil em recursos da Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST) para funcionar em 2018. “O centro simboliza o respeito que o estado tem com os imigrantes que chegam aqui em busca de um recomeço, de trabalho sério e de vida nova”, disse o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação (SST), Valmir Comin.

Os serviços de atendimento e orientação do Centro de Referência e Atendimento ao Imigrante (CRAI) serão executados pela Ação Social Arquidiocesana (ASA). Os imigrantes serão orientados, por exemplo, sobre como regularizar seus documentos. O atendimento também inclui o a orientação para vagas de emprego por meio do Sistema Nacional de Empregos (Sine). “A expectativa é de que sejam atendidas 30 pessoas ou mais por dia em função da localização. Com a abertura do centro daremos sequência ao atendimento mais humanizado, em local mais amplo e mais adequado”, lembra Fernando Batista, secretário executivo da ASA. A equipe será formada por um coordenador e profissionais da área jurídica, de assistência social, além de psicólogo.

A notícia agradou ao senegalês Musa Mustafa Faye, professor de inglês, há quatro anos no Brasil. “Agora o recomeço dos imigrantes será mais fácil. Temos um local adequado para receber, encaminhar, mostrar o caminho. Só temos a agradecer a Santa Catarina”, disse.

A representante do Ministério Público de Santa Catarina, Ariadne Clarissa Klein Sartori, lembra que esse é um momento histórico e parabenizou a todas as instituições que atuam na defesa do imigrante e que contribuíram para a abertura do Centro de Atendimento ao Imigrante. Para a diretora de Direitos Humanos da SST, Maria Elisa de Caro, o CRAI é resultado do esforço da SST e do empenho de toda equipe”.

A placa de inauguração foi descerrada com a bênção do arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jonck. “Estou muito feliz com a entrega deste local. É um trabalho muito importante porque a imigração é uma realidade de muitos países do ocidente”, destacou.

Estiveram presentes na solenidade o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação, Valmir Comin; a diretora de Direitos Humanos da SST, Maria Elisa de Caro; a chefe de gabinete da SST, Kelly Della Lana; a presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Karina Euzébio; o arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jonck; o padre Sérgio Olivo Geremia (Coordendor da Pastoral do Imigrante); o presidente da Ação Social Arquidiocesana, Djalma Nunes; a representante do Ministério Público e Promotora de Justiça, Ariadne Clarissa Klein Sartori; o Promotor da Trigésima Promotoria de Justiça da Comarca de Direitos Humanos da capital, Daniel Paladino; o delegado da Delegacia de Pessoas Desaparecidas, Wanderlei Redondo e o coordenador do Grupo de Apoio aos Imigrantes e Refugiados da Assembleia Legisltaiva, deputado estadual Dirceu Dresch, e representantes da sociedade civil.

Informações adicionais para a imprensa
Luciane Lemos
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Habitação 

Luciano Nahed
larinha
fuscar
leonardo
fecopel
veiga douglinhas
reflexo
kingswayyyyy