Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

LILIANE RIBEIRO ORTIZ

Por que os adolescentes se automutilam?



O acompanhamento por um profissional de saúde é essencial para ajudar estes adolescentes a darem nome às suas emoções, a identificarem formas saudáveis e adequadas de lidar com os seus problemas e angústias, a aumentarem a autoestima e aprenderem a gostar

A automutilação ou cutting, para a maior parte das pessoas, é algo difícil de entender. Porque alguém iria machucar a si mesmo? Porém para o adolescente isso significa uma experiência dolorosa, geralmente é porque estamos perante um jovem que vive em grande sofrimento emocional, que busca na dor do corpo uma “justificação” para a dor emocional.

O ato de se cortar é voluntário e com consequências não só previsíveis, como também desejadas. O objetivo é o impacto imediato,são muitos e variados os meios que podem ser usados na automutilação: lâminas de barbear ou facas, queimaduras, tesouras, mordidas. Longe da vista dos outros, no refúgio do quarto ou em algum local vazio, estas lesões praticadas repetidamente não têm a intenção de chamar a atenção, representam antes uma forma de controlar as emoções, ansiedades, raiva, sensação de vazio, uma expressão de grande mal-estar interno, como forma de aliviar fisicamente a dor que é psicológica e emocional, ou sejasentir a dor de forma imediata.

Quatro eventos normalmente antecedem a automutilação:

PRIMEIRO (os motivos que antecedem a automutilação): sentimentos de rejeição, abandono, raiva,medo.
SEGUNDO: (um aumento de sensações indesejáveis):sensação de vazio, inutilidade e abandono.
TERCEIRO:(realização do ato): automutilação
QUARTO: (após os cortes): alívio breve das sensações desagradáveis.

É preciso que tanto a família como os educadores prestem atenção nos jovens para identificar esse tipo de ocorrência e encaminhá-los para uma ajuda psicológica e psiquiátrica.

Com o adolescente é importante buscar compreendê- lo, entender a  sua relação com as  próprias emoções,  e assim este começa a ganhar consciência de que é mais sensível às emoções, sentindo-as de forma mais profunda e intensa que os outros.

O acompanhamento por um profissional de saúde é essencial para ajudar estes adolescentes a darem nome às suas emoções, a identificarem formas saudáveis e adequadas de lidar com os seus problemas e angústias, a aumentarem a autoestima e aprenderem a gostar de si mesmos.

Liliane Ribeiro Ortiz

Psicóloga CRP 07/23464

Contato: 55 98107 2593

concordia2
dukkkka
chillys
carrossel escola
worldcell
leonardo
aquino
reflexo