Quarta-feira, 24 de Janeiro de 2018

MAGALI MARIANA ANDREOLA

A vida não dói só nos adultos



Podemos aprender a linguagem das emoções em qualquer idade, para não tornar nossas crianças de hoje em adultos frágeis e inseguros na vida adulta

Os adultos ainda falam para nossas crianças coisas do tipo:espera quando você ficar adulto vai ter problemas, sofrimentos, porém as crianças também se estressam, ficam irritadas ou ressentidas.

As crianças têm seus enfrentamentos diários, seja na escola, nos relacionamentos ou até mesmo na família. Na maioria das vezes ainda carregam o peso de sentir o que os pais ou cuidadores estão passando, querendo ou não, sabem tudo o que se passa nos relacionamentos e nas dificuldades dos adultos.

A maneira como vivemos, os elementos que colocamos nas nossas vidas, os ambientes artificiais, a pressa, o jeito como dormimos, comemos, o ar que respiramos podem chegar a ser verdadeiras ameaças para nosso estado emocional.

As crianças geralmente falam do que as faz sentirem chateadas, tristes ou culpadas, do como reagem. Porém quando em um ambiente não tem espaço para poderem se expressar, acabam guardando consigo alguns sentimentos que os tornam desmotivados, ou rebeldes, até mesmo manifestam agressividade no convívio social.

Além de expressarem sofrimentos, também precisam do espaço para falar das noticias, vivencias que trazem às alegrias, o prazer, as novidades, assim como da forma que temos de compreendê-los e controla-los.

A forma como lidamos com nossas crianças vai influenciar na forma de como vão ser na vida adulta e desde cedo é importante exercitar nosso cérebro pensante e expressar nossas emoções que nos ajuda a desenvolvermos e a termos sucesso principalmente emocional.

Desde muitos pequenos precisamos traduzir nossas emoções em palavras, já que elas se conectam com os sentimentos em si. Podemos aprender a linguagem das emoções em qualquer idade, para não tornar nossas crianças de hoje em adultos frágeis e inseguros na vida adulta.

worldcell
dukkkka
jairo
apuama3
aquino
arcoiris
leonardo
concordia2