Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

RESENHA

Feira colonial da Venâncio Aires já tem onze produtores formalizados



Técnicos também trabalham na regulamentação da Feira de Produtos Coloniais da Praça Castelo Branco. Quatro expositores estão adiantados no processo de formalização

A força-tarefa formada por técnicos do Governo Municipal para dar suporte à formalização das agroindústrias que comercializam seus produtos coloniais na Praça Castelo Branco, na zona norte da cidade, esteve reunida na tarde de terça-feira, 10, com o prefeito em exercício Bruno Hesse para relatar ao Executivo o andamento dos trabalhos junto às propriedades rurais e anunciar a liberação de alvará sanitário para onze expositores do Pavilhão de Hortigranjeiros da Avenida Venâncio Aires. Enquanto isso, os feirantes da Castelo Branco estão com quatro agroindústrias licenciadas e duas em fase final de avaliação técnica e documental pelo Sistema de Inspeção Municipal (SIM).

Técnicos e produtores informaram que o levantamento determinado pelo prefeito Jacques Barbosa apontou a necessidade de obras e serviços para adequação às normas da Vigilância Sanitária e Serviço de Inspeção Municipal, como investimento estrutural das propriedades rurais. Hesse informou à comitiva que a Procuradoria Geral do Município (PGM) está trabalhando no parecer do projeto de lei municipal para concessão de incentivos às agroindústrias, o que permitirá que o Governo realize obras e serviços nas propriedades, além de outros benefícios fiscais e não-fiscais aos produtores familiares. “Temos como prioridade de gestão incentivar a produção em todos os setores e oferecer condições para a geração de emprego e renda no município. Para tanto, precisamos da colaboração dos segmentos envolvidos neste processo de retomada do desenvolvimento”, assinalou Hesse.

O coordenador do Setor das Agroindústrias e Associações de Produtores da Secretaria da Agricultura Diomar Formenton, lembrou que o projeto de lei em análise pela PGM foi amplamente debatido com agricultores, feirantes, Conselho Municipal de Desenvolvimento Agropecuário de Santo Ângelo (COMDASA) e técnicos da Prefeitura.

O Governo Municipal tem contribuído para a formalização dos empreendedores familiares com projetos arquitetônicos para agroindústrias e contratação de nutricionista e aquisição de sistema informatizado para confecção de embalagens contendo informações nutricionais dos produtos agroindustrializados em Santo Ângelo. A Vigilância Sanitária também está monitorando para garantir qualidade da água utilizada na produção das agroindústrias. Conforme o coordenador da área, Adair Nascimento, a Vigilância está coletando amostras e encaminhando ao Laboratório Central do Estado (LACEN), sem custo para os agricultores.

Durante a reunião, os agricultores presentes enalteceram o trabalho desenvolvido pela Vigilância Sanitária e Serviço de Inspeção Municipal que estão oferecendo orientações gerais para o enquadramento dos estabelecimentos rurais.

Também participaram da reunião os secretários municipais da Administração Hélio Costa, da Agricultura Gilmar Borges e do Meio Ambiente Francisco da Silva Medeiros, a médica veterinária Emília Stehmann e produtores formalizados.

Tarso Weber

Foto: Fernando Gomes

megagga
servtell
mix precos
meiosmokey
reflexo
dukkkka
manoel
lunardes2